Arteterapia muda realidade de jovens carentes em São Paulo

A arte feita com cerâmica vem transformado a realidade de adolescentes em situação de vulnerabilidade social em comunidades de Artur Alvim, bairro localizado na zona Leste de São Paulo. Cerca de 75 deles estão tendo essa oportunidade a partir do Projeto Ser Âmica. Desde junho de 2016, os jovens têm aulas semanais com diversas técnicas de cerâmica. A iniciativa conta com a parceria do Instituto Movere de Ações Comunitárias, referência internacional no trabalho preventivo e corretivo da obesidade em crianças, adolescentes e suas famílias. Sempre baseada em evidências científicas, a ação busca a mudança comportamental através do alinhamento de diretrizes que norteiam ambos os projetos: a autoestima e o autoconhecimento.

Uma das bases científicas do trabalho é a Arteterapia, que utiliza a cerâmica como recurso terapêutico. Os jovens, entre 12 e 17 anos, recebem instruções de como manusear ou tornear a argila e esmaltá-la. As obras, depois de prontas, são comercializadas e o dinheiro é revertido totalmente para o artista aprendiz. Os preços praticados são, na maioria das vezes, simbólicos e variam de R$ 10,00, no caso das saboneteiras, a R$ 200,00 para os painéis decorativos feitos com madeira de demolição. “Os valores são acessíveis justamente para democratizar o acesso à arte, sem impor restrições, pois o aspecto social do projeto também se manifesta ao democratizar o acesso na compra das peças”, explica Elainy Mota, artista plástica e idealizadora da ação.

O Ser Âmica foi criado para atender aos adolescentes em situação de vulnerabilidade social, mas hoje também assiste os irmãos menores desses alunos para evitar que permaneçam nas ruas ou em locais indesejados. “É melhor estar com os pequenos no ateliê produzindo arte, ainda que de forma lúdica, do que vê-los nas ruas, à mercê da marginalidade e do tempo ocioso. Surpreendentemente, algumas delas produzem peças belíssimas, que me fazem rever os conceitos sobre limitações relativas à idade mínima para a arte”, analisa.

Case de sucesso – Nayara Prado, 18 anos, conquistou o primeiro emprego ao ser contratada como a terceira monitoradora aprendiz do projeto e ter seu talento reconhecido pelos organizadores. “Com o meu primeiro trabalho no Ser Âmica, já consegui conquistar vários sonhos, como: roupas, um computador – que seria impossível de outra maneira -, ajuda à família e a esperança de um futuro melhor pela frente”, comenta. Os jovens que se destacam podem vir a ser contratados pelo próprio projeto, já que um de seus fundamentos é o de fomentar o empreendedorismo social e a geração de renda, incentivando-os a se envolver cada vez mais com a arte e com o manuseio do barro.

O sucesso obtido com a exposição do trabalho também chegou à televisão. Recentemente, a chef Raquel Novais, do programa Cozinha Amiga, da TV Gazeta, preparou uma deliciosa torta de carne servida num prato de cerâmica produzido pelos alunos do projeto Ser Âmica.

A idealizadora do Ser Âmica também tem se dedicado a realizar oficinas externas de arteterapia para ampliar os atendimentos para novos públicos, como idosos e crianças que não fazem parte do projeto, mas que enxergam a arte como um recurso terapêutico e uma oportunidade de ampliação de novos conhecimentos. “Além de resgatar jovens, o trabalho com a cerâmica também representa uma fonte de renda importante para os alunos e suas famílias. Temos recebido encomendas por parte de empresas que valorizam o trabalho dos adolescentes e querem ofertar peças artesanais e exclusivas aos seus clientes e parceiros”, salienta Elainy Mota, que também está preparando uma tese de dissertação a ser defendida na Unesp, Universidade Estadual Paulista, em junho, sobre o impacto deste tipo de trabalho na recuperação de jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

O projeto foi aprovado pelo Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo e tem patrocínio da empresa Panco. O Projeto Ser Âmica possui um espaço permanente de exposição e venda das obras que funciona aos sábados, das 9 às 16 horas, localizado à Rua Desembargador Rocha Portela, 953 – Artur Alvim, São Paulo/SP. Informações e agendamento de visitas podem ser obtidas pelo whatsapp (11) 9-8116-1060. As atividades do projeto Ser Âmica também podem ser acompanhadas pelas redes sociais. Acesse: Instagram: @projetoseramica  / Fanpage: www.facebook.com/projetoseramica /Site: www.seramica.com.br e Blog: seramicapanco2017.blogspot.com.br .

 

Release enviado pela assessoria de imprensa.