Como o Brasileiro se Relaciona com o Sol, segundo a Johnson & Johnson

A Johnson & Johnson vem acompanhando os hábitos de consumo de proteção solar e realizou uma extensa e nova pesquisa para aprofundar o entendimento do comportamento do consumidor brasileiro sobre a exposição solar (Usage and Purchase Attitudes for Sun Care, Brasil, 2014 – Sense Envirossel). E esta pesquisa a gente acompanha abaixo:

Como  brasileiro se Relaciona com o SOL, segundo Pesquisa J&J

· O Sol está presente na rotina de 80% dos brasileiros, que ficam expostos seja a caminho do trabalho, da escola, ou em atividades ao ar livre.

· Porém, o hábito de se proteger ainda é baixo, já que o índice de penetração do protetor solar é de 26% em todo País (Fonte: Nielsen Homescan, 2014)

· O comportamento do brasileiro quanto à exposição ao sol é linear em todo Brasil, independe da cidade ser litorânea ou não.

· Cerca de 30% dos brasileiros estão expostos ao Sol fazendo caminhadas e praticando esportes.

· 64% dos que se expõem não intencionalmente (indo ao trabalho, à escola etc) também não usam o produto.

· Nos dois casos, quem usa, passa o mesmo protetor do corpo no rosto.

· Quando o assunto é filho: o brasileiro é mais cuidadoso. O uso do protetor solar nas crianças é maior, mas apenas quando estão na praia ou na piscina.

· Em se tratando de crianças, elas se expõem ao Sol diariamente quando vão à escola, na hora do recreio, na aula de Educação Física, além das atividades ao ar livre que acontecem em média de 2 a 3 vezes por semana.

  

O que dizem os Especialistas da J&J

De acordo com os cientistas da J&J, Cristina Vendruscolo e Maycon Ribeiro, além do baixo índice de uso do protetor solar no País, os brasileiros também tendem a aplicar errado o produto. “Recentes publicações constataram que o consumidor aplica três vezes menos a quantidade de protetor solar do que deveria”, comenta Cristina. E Maycon reforça: “o uso do protetor solar não pode ficar restrito somente à praia ou piscina. É preciso educar e ensinar o consumidor sobre o uso correto e seus benefícios para a saúde, já que o protetor solar previne além das queimaduras, envelhecimento precoce da pele, rugas, manchas, entre outros”.

“É preciso adaptar o protetor solar à rotina diária das mulheres e de toda a família, nos momentos de lazer ao ar livre, nas caminhadas no parque, no jogo de futebol dos filhos, na hora do recreio, porque as pessoas continuam expostas ao Sol, sendo o Brasil um dos países com maiores índices de radiação solar em todo o mundo, chegando a IUV 11 (níveis máximos) no Nordeste e Sudeste do País”, finaliza Cristina.

Dicas J&J para Incorporar a Protelçao Solar no seu dia a dia

· Na praia, use FPS mais altos, com resistência maior à água e ao suor, respeitando as recomendações de reaplicação do produto.

· No trânsito, aplique protetor no rosto e nas partes expostas do corpo, caso dirija de janela aberta, use protetores que bloqueiem filtros UVA/UVB. Os vidros do carro filtram grande parte da radiação UVA e UVB.

· Ao andar na rua, indo para o trabalho ou escola, use um protetor no rosto e partes expostas do corpo: o Sol não vem só de cima, ele rebate do asfalto, calçadas e vitrines no seu rosto.

jej sundow

Proteja-se!

2 ideias sobre “Como o Brasileiro se Relaciona com o Sol, segundo a Johnson & Johnson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *